Instagram

quarta-feira, 29 de março de 2006

Renata, renatinha

"Uma das razões pelas quais temos tantos problemas nesta vida é porque insistimos em esquecer de coisas que deveríamos lembrar e porque deliberadamente nos lembramos de coisas que deveríamos esquecer."

O que passou, passou. Não há nada, mais nada, que você possa fazer para apagar aquela infeliz circunstância. Você não tem poder para voltar o relógio para traz. Porém, você tem uma imaginação a qual lhe foi dada por Deus e esta você tem controle. Você pode se lembrar exatamente daquelas coisas que você deseja se lembrar e da maneira que deseja se lembrar. Quando você se lembra na maioria das coisas boas e positivas, você passa a construir uma imagem de você mesmo como alguém que realiza, como alguém vitorioso, de alguém com a cabeça para cima. É tremenda a importância que essa auto-imagem traz para o seu futuro, suas ações e os resultados que você pode vir a obter. Lembre-se do seu passado como vencedor e você irá agir como vencedor. Não se esqueça, porém, que - infelizmente - a recíproca também é verdadeira. Na sua mente guarde os tesouros das coisas lindas do passado e a sua memória irá abrilhantar o seu futuro.

"(...) Renata, Renatinha eu quero ter
tudo que você pode me dar
Renata, Renatinha pra você
esse swing quero ver tu balançar
Essa mulher é vida
Essa mulher é luz
Essa menina é o meu amor
Eu não vou deixar
Deixar de regar
A mais bela flor
Que um dia nasceu
No meu jardim
Um girassol
Um lindo girassol (que veio balançar)
O meu coração(...)"
("Renatinha" - Música de João Sabiá)

quarta-feira, 15 de março de 2006

“Nosso medo mais profundo, não é de que sejamos inadequados. Nosso medo mais profundo, é que sejamos poderosos demais. É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta. Nós nos perguntamos. "Quem sou eu para ser brilhante, alegre, talentoso e fabuloso?" Na verdade, quem é você para não ser? Você é um filho de Deus. Fazer menos do que você pode não serve para o mundo. Não há nada de luminoso no fato de você se encolher para que outras pessoas não se sintam inseguras com você. Nós nascemos para manifestar a glória de Deus que está dentro de nós. Ela está não só em alguns de nós, está em todos nós. E a medida que deixamos nossa própria luz brilhar, nós inconscientemente damos permissão aos outros para fazerem o mesmo. À medida que nós nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente liberta outros."

Meus momentos em 07/12/2005 02:42h
Não tem nada pior que querer estar junto e não estar. Ou tem? Hum... Talvez aquela sensação de que “já foi” seja pior: aquela certeza incômoda de que as coisas acabaram. Teimosia nessas horas é o pior remédio. Sabe insistir em alguma coisa que ninguém mais acredita? Todo mundo acha que a sua relação “já foi” e você ali, querendo insistir, batendo cabeça, e ainda pondo a culpa na intuição. Ou no coração. E você se induz a acreditar que existe uma conspiração no mundo. Que só você está certo. Às vezes dá certo. Ser teimoso não é necessariamente ruim. Mas eu mesma, teimosa de carteirinha e especialista em contrariar previsões das mais variadas, não consigo saber exatamente o que anda acontecendo. Pondo a culpa no amor. Pondo a culpa em tudo o que está fora de mim. Ai ai... Ser romântica (sim, eu sou romântica quando minha Cinderela assume o controle) é muito complicado: qualquer casinho mais ou menos ganha ares de Romeu e Julieta quando minha Cinderela resolve surtar e esperar pacientemente o príncipe resolver ficar com ela. E esse príncipe não resolve o que quer (ou esqueceu de me avisar...).
De fato, eu assumo: eu quero enfim deixar muita coisa de lado pra bancar uma relação. Mas nesse momento, acho que é meio tarde de mais, e que “já foi”...

"Quando não estás aqui sinto falta de mim mesmo, e sinto falta do teu corpo junto ao meu" - Renato Russo

terça-feira, 14 de março de 2006

Agosto recheado de desgosto

Meus momentos em 29/10/2005 00:56
Nossa, nunca me senti tão sozinha como estou me sentindo nos últimos dias... puxa vida, que angústia sem explicação, que falta de amor, de amar, de ser amada...coração vazio é muito perigoso, pois é morada fixa de ilusão e consequentemente de sofrimento e dor, mas como reza o ditado "A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional..." enfim, tenho trabalhado demais, talvez para ocupar o vazio da minha alma, apesar que as metas da empresa estão agonizantes, mas trabalho é assim mesmo, ainda mais hoje em dia, com a taxa de desemprego altíssima e demais ocorrências políticas e econômicas que nem pretendo entrar no mérito das questões, prefiro mesmo é escrever sobre sentimentos, emoções, aspirações da alma.
Sou uma pessoa extremamente extrovertida, procuro passar meu dia num total otimismo e tentar da melhor forma possível expandir energias positivas para aqueles ao meu redor, mas qdo chego em casa, que fico no meu cantinho pra repor as energias e analisar o dia-a-dia e a vida em si, a desilusão e a angústia me assolam, o ser humano não foi feito pra ser solitário, isto é fato, porém, são tantos os obstáculos impostos por nós mesmos, afinal, a vida é maravilhosa, e nós humanos ignorantes ainda dos saberes divino, não conseguimos discernir as coisas boas que diariamente são nos ofertadas, e geralmente causamos problemas e dúvidas com questões banais... mas enfim, é foda não ter inspiração pro amor, ou melhor, é foda não amar e nem ser amado... caracas!! qta melancolia... Ops!! Chega disso, nada como um dia após o outro e sempre com Deus no pensamento.

Monólogo doloroso...
Meus momentos em 10/08/2005 16:24

1º)Fiquei dodói...
Sofri uma cirurgia de emergência no dia 15/7, pois na quarta 13/7 fui acometida de dores fortíssimas na região do abdômen e logo me internaram pensando ser Apêndice, porém, depois de todos os exames constataram ser um cisto no ovário direito de 13cm e foi solicitado a extração do mesmo, mas no ato da cirurgia encontraram um tumor de mais de 25cm (do tamanho de um melão) instalado no ovário esquerdo, atrás dos intestinos e útero, então, retiraram tb e graças ao nosso bom Deus o resultado da biópsia foi BENIGNO... Fiquei sem os dois ovários, mas estou viva né! =) Agora estou me recuperando, tenho licença médica por 40 dias, tenho que fazer repouso absoluto, pq tive uma cirurgia semelhante ao parto cesariana e as dores muito piores... arght!!... Mas já passou...

2º)Sem estudos...
Infelizmente neste semestre não estudarei, minha faculdade vai ficar pro ano 2006... estou um pouco triste por isto, pois gosto muito da turma e dos estudos tb, a cada dia é um aprendizado novo... mas td bem... são pequenos obstáculos para o meu crescimento interior ;)

3º)E o coração...
Afff... este sim é um enorme obstáculo =) hehehe no momento está vazio e fechado, desde a última ilusão alimentada, hj se encontra pra reforma, mas está aberto para os amigos, claro! Desculpe, mas este é meu jeito!! hauahuahua :p

4º) Baladinhas...
Sempre que possível, por ora estou de "molho" devido a minha recuperação, somente recebendo a visita dos amigos e nada demais, hj vou ao cinema assistir o filme 'A Ilha' e dentro de duas semanas já poderei badalar com a galera.

5º) Job!!
Vixi, estou de licença médica, portanto, não trabalho, não tenho stress e nem fico nervosa... hahahaha ;) ... ki nada, mas sinto uma falta danada da galera da TX, por mais problemas que tenhamos, o divertimento é garantido, porém, mais duas semanas e estarei de volta a ativa.

6º) Family...hummm
Bem, graças ao meu bom Deus estão todos ótimos, meu primo Tande vai se casar em setembro/2005, minha mana gatona está quase casada, provavelmente até dezembro/05 ela se tornará Sra. Oliveira ;) e Mamys e Papys depois do susto que eu dei neles estão muito bem obrigado.

7º) Friends... Ulalá...
Sempre presentes com a graça do Senhor.

Doce Maio de 2005

"Nunca deixe de fazer algo de bom que o seu coração pede...
O tempo pode passar e a oportunidade também.
Não esqueça que:
Meta, a gente busca
Caminho, a gente acha
Desafio, a gente topa
Vida, a gente enfrenta
Saudade, a gente mata
Sonho, a gente realiza..."


Meus momentos em:

12/05/2005 17:47
Reflexão
Essa é a minha frase do dia - REFLEXÃO.
Às vezes nosso idealismo nos leva a confundir humildade com submissão e terminamos humilhados. Às vezes, somos infantis quando precisamos tomar uma decisão madura. E nos momentos em que o Universo nos pedia um pouco de ousadia, terminamos por ser conservadores demais. Não é fácil ser guerreiro o tempo todo. Mais difícil é aceitar o fato de que nem sempre estamos à altura do desafio. Mas isto faz parte da natureza humana, todo mundo tem o direito e o dever de sentir-se fraco de vez em quando... Mas é preciso superar os próprios limites. Tudo é arriscado nesta vida, às vezes pegamos uma tarefa que está além de nossa capacidade e ela nos derruba. O resultado porém, é sempre positivo, as cicatrizes da experiência são mais belas que a operação plástica da acomodação.

11/05/2005 18:51
Afff...nem sei mais o que se passa comigo, quantas coisas mudaram na minha vida, quantas pessoas conheci e quantas perdi o contato totalmente, sem contar àquelas que só nos comunicamos virtualmente, pois o tato mesmo se perdeu através do teclado :(
Mas algo acontece comigo, 'acho' que estou me apaixonando e tenho refletido muito sobre este tema tão divulgado e desejado - A PAIXÃO!!!
Pq 'acho'?? Pq tenho tanto medo de sofrer, que o medo impede que meu coração ame novamente, por isso, penso (por enquanto) que 'acho' e ainda não tenho certeza, ou será, que eu não quero assumir este súbito sentimento e explorá-lo ao máximo?! Sei lá... vai entender os sentimentos femininos e claro, não posso deixar de dizer tb os sentimentos masculinos, afinal, sentimento é sentimento, as ações e o foco que são distintos...... aííííí mas é tão gostoso sonhar com alguém, pensar nesse alguém logo ao acordar, ir dormir fantasiando algum passeio ou uma fala pra esse alguém, sentir o cheiro e lembrar instantaneamente da pessoa...uauauauau ;))

03/05/2005 23:01
Solidão
"Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito / Nem que seja só pra te levar pra casa / Depois de um dia normal / Olhar teus olhos de promessas fáceis / E te beijar a boca de um jeito que te faça rir (...) Hoje preciso de você com qualquer humor, com qualquer sorriso / Hoje só tua presença vai me deixar feliz.." (Jota Quest)

Puxa vida... Tem dias que a noite é foda!!! Ando me sentindo tão esquisita, um dia feliz noutro triste, preciso de uma ocupação urgentemente... Penso que Deus se esqueceu de mim... Não mereço muita coisa mesmo, mas penso que o suficiente e o necessário é divino...
Afff... tô muito melancólica, com rosto de uma pessoa calma intensa e por dentro pura adrenalina com certeza. Em janeiro deste ano fiz tantos planos, sonhei com tantas conquistas e vitórias, travei lutas para este ano como há dois anos eu não fazia, passei os últimos anos sem sonhos e esperanças, vivendo um dia após o outro e hoje olho para trás e penso de que nada adiantou, pra que planejamento, pra que sonhar, pra que esperar??? Caracas!!! Não acontece nada... nada acontece....

“As palavras sempre ficam. Se me disseres que me amas, acreditarei. Mas se me escreveres que me amas, acreditarei ainda mais. Se me falares da tua saudade, entenderei. Mas se escreveres sobre ela, eu a sentirei junto contigo. Se a tristeza vier até consumir e me contares, eu saberei. Mas se a descreveres no papel, o seu peso será menor. Lembre-se sempre do poder das palavras. Quem escreve constrói um castelo, e quem lê passa a habitá-lo.” (Silvana Duboc)

sexta-feira, 3 de março de 2006

Lembranças de um EU em 2003

Meus Momentos em 22/12/2003 às 19:08h

AMOR E SEXO
"Amor é um livro, sexo é esporte
Sexo é escolha , amor é sorte
Amor é pensamento, teorema
Amor é novela, sexo é cinema
Sexo é imaginação, fantasia
Amor é prosa, sexo é poesia
O amor nos torna patéticos
Sexo é uma selva de epiléticos
Amor é cristão, sexo é pagão
Amor é latifúndio, sexo é invasão
Amor é divino, sexo é animal
Amor é bossa nova, sexo é carnaval

Amor é para sempre, sexo também
Sexo é do bom, amor é do bem
Amor sem sexo é amizade
Sexo sem amor é vontade
Amor é um, sexo é dois
Sexo antes, amor depois
Sexo vem dos outros e vai embora
Amor vem de nós e demora...

Amor é cristão, sexo é pagão...
Amor é isso, sexo é aquilo
E coisa e tal, e tal e coisa...
Ai, o amor... Hum, o sexo..."
(Rita Lee)
Esta música eu ouvi pela primeira vez, e simplesmente me apaixonei pela letra e melodia, é linda, e exprimi um sentimento dúbio que existe em mim do Amor x Sexo.
Hj foi uma segunda-feira muito quente, um dia maravilhoso pra passar na piscina, mas como eu não tenho uma em casa, decide ir às compras com as minhas primas Ane e Rebeca na loja da Valisére, cada peça linda e um preço muuuito fofo, trouxe tb algumas peças básicas que toda mulher gosta e logicamente os homens tb - hihihi :)
Esta época do ano é ótima para compras e tb para abusar na comida, afinal, comemos tanto que passamos mal depois.


Meus Momentos em 18/12/2003 às 23:46h
Muitas coisas mudaram na minha vida,vida, estou aprendendo muito, vou colher as coisas boas, sabe!! E o engraçado de tudo isso, é que tem dias em que estou na maior deprê, em outros, eu curto muito pq é tudo novo pra mim, eu sai de uma rotina que eu já estava acostumada, mas que eu sabia que precisava acabar, só que o problema é que é difícil a pessoa se acostumar com o inesperado, com desconhecido, com o novo; acho que todas as pessoas são assim, na maioria talvez, a gente se acostuma com uma coisa ou com um ritmo e qdo isso muda ou altera a gente sofre pq tem medo, e eu tô passando um pouco disso, mas eu tô deixando rolar pra ver no que vai dar. Minha semana tem sido um misto de alegria e melancolia, deve ser mesmo o receio do que vai acontecer, mas tento me manter no alto astral, pensamento positivo sempre, realmente as mudanças são necessárias. Sinto falta de muita coisa... preciso me amar mais.


Meus Momentos em 16/12/2003 às 20:33h
Na verdade não vejo a hora que este ano acabe, foi muito dificil e doloroso, tive minhas conquistas, mas as perdas foram maiores com certeza... Não gosto nem de lembrar, enfim, estou animadíssima para o fim do ano, espero ansiosamente o ano de 2004, com muita esperança de uma vida renovada, em todos os sentidos: trabalho, faculdade, amor.

Não estou mais namorando, faz três semanas, até que não estou triste, chorei só um dia, e já foi muito, afinal ninguém merece né!? Acho que no fundo estou aliviada, fico triste somente por não ter dado certo mais um relacionamento, mas não tem problema, namorar por namorar não está com nada, o importante é ser FELIZ e isto eu não estava nem um pouquinho... como é fácil a gente se iludir não é mesmo?!!

Meu contrato no banco termina no próximo dia 19/12 na sexta-feira, não consegui ser efetivada, infelizmente, meu gerente disse que é por causa de problemas burocráticos, pois a sede em DF não autorizou, mas no próximo ano as chances são grandes, então aguardarei e continuarei numa busca por emprego.

Na faculdade passei em tudo - não fiquei de exame - graças a Deus, tb estudei feito uma loca por duas semanas passei minhas noites em claro, mas valeu a pena.

Vou ficando por aqui, com um breve texto:
"Se você pode imaginar, pode alcançar. Se você pode sonhar, pode realizar. Se você tem um sonho, você tem tudo. Se você tem tudo, mas não tem um sonho, então tudo não quer dizer nada."

"Tire o chapéu para o passado, e arregace as mangas para o futuro! Tire de cada dificuldade que a vida lhe trouxer a lição de que nada tem valor a não ser o que é conquistado."

Meus Momentos em 24/11/2003 às 18:19h
Sábado passado (22/11) estava conversando com uma amiga - Jéssica - e ela me dizia como que eu estava feliz e como que eu tinha tanta flexibilidade e tempo para namorar, estudar e trabalhar e ainda visitar a família e amigos?? e citou no meu blog, dizendo que alguns meses atrás eu estava tão triste, que só de ler minhas postagens ela ficava triste, afinal eu estava mesmo numa pior, mas Deus é muito generoso comigo e tem me abençoado grandemente, pois estou na faculdade estudando o que eu gosto com boas notas, trabalhando num local muito bacana, com muita saúde, pagando minhas dívidas, minha família esta muito mais unida e de quebra estou namorando um cara lindo e muito apaixonada, realmente só tenho a agradecer a Deus, porque sem Ele na minha vida, eu nem sei dizer. Tudo o que tem acontecido de bom é Ele que esta tendo misericórdia de mim e sou muito grata por isso. Tive uma perda muito grande neste ano, mas o Déco vai sempre morar no meu coração e tenho fé que um dia nos encontraremos no céu.

Boa Lembrança


"Uma das razões pelas quais temos tantos problemas nesta vida é porque insistimos em esquecer de coisas que deveríamos lembrar e porque deliberadamente nos lembramos de coisas que deveríamos esquecer."
O que passou, passou. Não há nada, mais nada, que você possa fazer para apagar aquela infeliz circunstância. Você não tem poder para voltar o relógio para traz. Porém, você tem uma imaginação a qual lhe foi dada por Deus e esta você tem controle. Você pode se lembrar exatamente daquelas coisas que você deseja se lembrar e da maneira que deseja se lembrar. Quando você se lembra na maioria das coisas boas e positivas, você passa a construir uma imagem de você mesmo como alguém que realiza, como alguém vitorioso, de alguém com a cabeça para cima. É tremenda a importância que essa auto-imagem traz para o seu futuro, suas ações e os resultados que você pode vir a obter. Lembre-se do seu passado como vencedor e você irá agir como vencedor. Não se esqueça, porém, que - infelizmente - a recíproca também é verdadeira. Na sua mente guarde os tesouros das coisas lindas do passado e a sua memória irá abrilhantar o seu futuro.

Enfoque Diacrônico de Alguns Momentos


Vou começar pela origem do meu nome:
RENATA= renascida, que renasce.
Sentido denotativo: Nascer de novo; renovar-se; ressurgir.

Portanto, segue abaixo um enfoque diacrônico dos meus momentos, da minha vida expressa em meras palavras e devaneios...

Domingo, 12 de setembro de 2004
Uau, faz um tempão que escrevi tudo isso, e quanta coisa já aconteceu... nem sei como expor em palavras, mas vou tentar.
Infelizmente meu sentimento, continua o mesmo, ainda não tenho um namorado, me sinto ainda muito sozinha, mas com algumas diferenças, tenho saído um pouco mais, tenho ido num barzinho em frente a faculdade com um pessoal da minha classe e tb do serviço, tem sido divertido, porém, não tenho congregado, não sinto nenhuma vontade e lhe confesso que tenho muito receio, pq não me vejo pura e irmã, álias, já não me sentia como as irmãs da igreja, agora que não me enquadro mesmo, às vezes penso que perdi a fé e me arrependo de ter me batizado e ter escolhido este caminho, que não consigo trilhar, não consigo me enquadrar nos moldes e costumes... mas o tempo é que sabe de tudo. Desde que o Déco se foi, minha cabeça tem mudado muito, não sei se é por causa dele, a ausência dele, mas acredito que seja por mim mesma, a idade vem chegando e o tempo passando e nada acontecendo, apenas o envelhecimento e nenhum discernimento. Arght!! Que lixo!!
Continuo louca por uma paixão e só consigo afastar as pessoas de mim, estou mais gorda do que antes, no começo deste ano engatei um regime com remédio e tudo mais, mas larguei de mão e voltei a engordar e comer sem parar, eu sei que minha disfunção alimentar é pura ansiedade, voltei a fumar, mas não compulsivamente e nessa onda eu como sem parar, principalmente os doces, não consigo controlar... me odeio por isso.
Bem, vou começar minhas lembranças com a noite de sexta-feira dia 10/09/04, fui num barzinho com minha irmã, uma amiga da facu, e vários outros amigos, e desde a sexta-feira passada eu estava de olho num amiguinho da minha irmã, que por sinal já havia falado de mim pra ela, resumindo, ficamos juntos e foi muito bacana, pq ele demonstrou ser uma pessoa muito cabeça, falamos sobre diversos assuntos e beija muuuito bem, só que no final da balada, qdo íamos embora eu fui ao banheiro, qdo voltei ele estava dando um beijo em outra garota, pra mim foi uma cena impactante, fiquei sem reação, disfarcei como se não fosse comigo e ele ainda veio tentar me beijar e me perguntou se eu não estava brava, e lógico fui super irônica e disse que não e me despedi dele e do pessoal como se nada tivesse acontecido, ainda bem que ninguém viu, só minha irmã, mas pra mim basta EU ter visto... confesso que fiquei no chão, pq era a primeira vez em três anos que eu me sentia mulher, me sentia desejada, me sentia viva e querida, na verdade hj é domingo e ainda não consigo eliminar aquela imagem da minha cabeça, não consigo entender... pq ele tomou esta atitude, sendo que conversamos pacas e ele até disse que iríamos jantar e conversar mais, pq eu era uma pessoa especial e que aquele não era o nosso lugar, pq na balada só tem caçadores sem conteúdo e meu lugar não era ali... putz!!Mme sinto um lixo, pior do que eu já me sentia... não sei se ele está sabendo qeu eu vi, mas eu queria tanto que ele falasse comigo, álias, eu queria tanto conversar com ele sobre isso, mesmo que eu ouvisse coisas que me magoassem, mas seria melhor do que ficar na dúvida e na podre desilusão. A questão não é que eu queria me casar e ter filhos com ele, de jeito algum, minha intenção era só dar uns beijos gostosinhos, mas puxa vida, não queria ter sido descartada daquela maneira e ainda ele vir até mim e perguntar se eu estava brava, Caracas!!! O que ele pensou?? O que ele está pensando?? Que bosta!! Não entendo nada e continuo na mesmice. Enfim, eu só queria relatar isso aqui, pq sei que este assunto ainda não teve fim, vou encontrá-lo um dia e conversaremos sobre este assunto, da mesma forma do caso que relatei nas minhas páginas deste documento, do Sérgio, porque a única vez que não encerrei um assunto foi com o Alex e isto está encravado no meu peito até hoje, é uma ferida que sangra e me faz relembrar freqüentemente.
“tudo passa e eu ainda, ando pensando em você... tudo passa e eu ainda, ando pensando em você” Esta é uma música da Ana Carolina chamada “O Avesso dos Ponteiros” e é maravilhosa... segue abaixo a letra na íntegra:


Sempre chega a hora da solidão
Sempre chega a hora de arrumar o armário
Sempre chega a hora do poeta a plêiade
Sempre chega a hora em que o camelo tem sede
O tempo passa e engraxa a gastura do sapato
Na pressa a gente não nota que a lua muda de formato
Pessoas passam por mim pra pegar o metrô
Confundo a vida ser um longa-metragem
O diretor segue seu destino de cortar as cenas
E o velho vai ficando fraco esvaziando os frascos
E já não vai mais ao cinema

Tudo passa e eu ainda ando pensando em você
Tudo passa e eu ainda ando pensando em você

Penso quando você partiu assim sem olhar pra trás
Como um navio que vai ao longe e já nem se lembra do cais
Os carros na minha frente vão indo e eu nunca sei pra onde
Será que é lá que você se esconde?

Tudo passa e eu ainda ando pensando em você
Tudo passa e eu ainda ando pensando em você

A idade aponta na falha dos cabelos
Outro mês aponta na folha do calendário
As senhoras vão trocando o vestuário
As meninas viram a pagina do diário
O tempo faz tudo valer a pena
E nem o erro é desperdício
Tudo cresce e o inicio
Deixa de ser inicio
E vai chegando ao meio
Aí começo a pensar que nada tem fim
Que nada tem fim.
(Ana Carolina – álbum: Ana Carolina 3:48’)

Sábado, 17 de abril de 2004
Hoje estou assim como quem não quer nada e ao mesmo tempo quer tudo. Ando solitária sim, isolada também, mas sei que é por minha exclusiva vontade, a típica solidão “por livre e espontânea pressão”, pressão eu diria da minha doença, ou seria minha obsessão ou compulsão, não sei bem definir isso. Mas sinto que estou com problemas morais ou psicológicos, e isso já dura há algum tempo. Às vezes acho que estou curada da depressão, às vezes acho que ainda estou mal e outras vezes penso que nunca ficarei curada deste mal.Não sou mais a mesma, sinto e percebo minhas mudanças, porém, não consigo definir se foram mudanças para o bem ou para o mal, salientando que o bem x mal que cito é referente o meu modo pessoal de agir e pensar e também no meu modo de me relacionar com o mundo e com as pessoas. Comparo-me com um bicho aprisionado, sedento e louco pela liberdade, logo que, esta liberdade eu já tenha, mas não consigo vivê-la plenamente.Eu sei que tenho alternativa de melhorar, lhe confesso que luto diariamente nesta busca da edificação, do aprimoramento do meu EU... mas não vejo sucesso. Sou muito complicada. Talvez eu tenha traumas que ainda não descobri que estão dentro de mim e isto pode estar travando meu crescimento emocional. Também confesso que com a ajuda de alguns livros de auto-ajuda e auto-estima que tenho lido nestes últimos tempos, me fizeram refletir todos os momentos da minha vida, assim como as conquistas, as decepções, a aprendizagem das situações vividas, o sentimento destes momentos, mas isso ainda não é o bastante.Tenho uma religião, sou crente e batizada, mas me sinto tão perdida e presa, porque não sou como as pessoas desta religião, sei que Cristo me ama e me sinto culpada e incapaz de agradá-Lo e seguir os preceitos da igreja, não consigo me comportar como a irmandade, não me enquadro neste modelo, não participo da mesma roda de amigos, pois minhas idéias são diferentes, tenho outros conceitos, eu sou uma pessoa diferente, sou feliz pelas bênçãos que o Senhor tem me dado, me sinto realmente uma pessoa abençoada por Deus, mas ao mesmo tempo me sinto muito culpada e inútil, porque não consigo corresponder com aquilo que Ele quer de mim. Meu principal defeito é não perdoar e isso é essencial para meu crescimento emocional e espiritual, pois Cristo nos ensinou e pediu para sermos capazes de perdoar as pessoas, e sofro muuuito, porque não consigo tirar a mágoa e o rancor do meu coração, que cada dia que passa está mais fechado, semelhante a uma pedra ou aço, e o pior é que sei que o Senhor tem o poder para todas as coisas e logicamente de quebrar esta rocha ou aço que está se transformando o meu coração, mas me sinto incapaz e indigna de pedir isso a Ele, apesar de sempre nas minhas orações eu pedir para Ele me limpar destes sentimentos negativos e depreciativos do meu ser, porque Ele é o Deus Criador e pode me renovar e me transformar, mas a verdade é que não sei pedir e não sou merecedora desta dádiva, talvez seja minha falta de fé, enfim... fico maluca de pensar nestas coisas, eu quero tanto ser feliz e me libertar destes sentimentos ruins encravados em mim.Fico me perguntando quando começou isso, pois não acredito que nasci assim, com estes sentimentos de raiva, culpa, ciúme, depressão e mais um monte que nem sei denominar e expor aqui, e conseqüentemente a falta de perdão... diariamente me questiono sobre isso, desde que saí da TX e tudo mudou na minha vida, comecei a refletir sobre estas coisas, antes não me lembro muito do meu EU, às vezes sinto que passei da minha adolescência para a fase adulta num piscar de olhos, porque não percebi este momento precioso da mudança, parece uma página em branco com algumas linhas rabiscadas ilegíveis, não tenho lembranças de meus sentimentos de amor a família, a um companheiro, do gosto das coisas.... é foda!!! Só me lembro de trabalhar, trabalhar, trabalhar...Bem, hoje estou com 26 anos, não tenho namorado, não tenho muitos amigos, estou trabalhando numa boa empresa como estagiária, também estou estudando na universidade o curso de Letras (isso tem sido muito bom pra mim e de grande alegria), fico sempre em casa, minha rotina ultimamente é ir para o trabalho, depois para a faculdade e volto para casa, nos fins de semana não vou a lugar nenhum, congrego às vezes, mas confesso que muito sem vontade, talvez mais por obrigação e gratidão por Deus estar me acolhendo em Sua graça e me mantendo viva e com uma vida maravilhosa com minha família e todos os acessos tecnológicos e sociais que a cidade me proporciona, com uma casa linda e recursos para viver. Sou grata a Deus por estas bênçãos, sou realmente abençoada pela saúde, o amor da minha família, o estudo, o trabalho, meu lar confortável, meu alimento...e ainda fico depressiva, eu realmente não me entendo, não tenho motivos concretos para ficar assim e muito menos para ter estes sentimentos ruins comigo, minha vida é tranqüila e gostosa, me culpo demais por ser assim autodestrutiva, meu problema é psicológico e não sei definitivamente como encontrar a saída. Tenho diversas teorias e converso com algumas colegas sobre isso e sempre as pessoas ao meu redor dizem como devo agir, como sair dessa, mas são somente palavras, não consigo praticá-las.Sinto muita a falta de ter alguém, apesar de eu acreditar que não sou capaz de conquistar ninguém, afinal quem vai gostar de uma pessoa que não gosta de si própria, é complicado. Meus relacionamentos sempre foram falsos, ilusórios, só sofrimento no meu coração, nada sério, nunca consegui namorar de verdade, com exceção do Alex pelo qual considero meu único relacionamento sério e digno de um namoro verdadeiro, porque acredito que ele me amava de verdade e eu o amava também, o resto foi pura ilusão e decepção, não me apego a nenhuma pessoa e depois dele não consigo amar ninguém pra ser sincera, não consigo nem me olhar no espelho, não gosto de mim, não gosto de minha aparência, talvez seja por isso que neste ano pretendo eliminar 20kg, sou gorda demais e me sinto muito feia, e quem sabe eu emagrecendo minha auto-estima melhore, porque é fato, a mulher precisa se sentir bonita e desejada, a aparência exterior deve estar de acordo com a sua aparência interior, e todo o meu complexo interior transparece no meu exterior. Às vezes penso que vim neste mundo para ficar sozinha, não sei porquê!!! Talvez seja porque eu goste de ficar sozinha, sempre tive a pretensão de morar sozinha longe de tudo e de todos, seguir meus próprios passos, mas isso eu tenho consciência que é um sentimento de fuga, de medo dos erros e acertos da vida. Eu acho que sou muito perfeccionista, talvez porque eu tenha crescido com a mentalidade de ser um exemplo de vitória para minha mãe, de ser sempre uma boa filha, aliás, de ser boa em tudo que pudesse fazer, mas é o contrário, não consigo ser boa em nada. Nos livros que leio citam para a gente se lembrar das coisas boas que fazemos e confesso que não consigo me lembrar de nada bom ‘exatamente’ que eu faço, nem meus bolos são bons verdadeiramente. Conheci um rapaz bastante simples – Sérgio – que dizia sempre que eu era uma pessoa muito boa e humilde com todos, que nunca me desfazia de ninguém, poderia ser rico ou pobre eu tratava sempre igualmente, sem distinções, porque ele conhecia pessoas com o meu estereótipo – filhinha de mamãe com recursos e boa educação – que pisava nas pessoas e as discriminava de outras classes sociais, que eram soberbas e que eu era diferente, dizia também que na primeira vez que me viu pensou que eu era uma pessoa assim, metida, esnobe e depois que me conheceu viu que era o contrário, também dizia que eu era muito sozinha e percebia que eu ficava bem quando estava no meio das pessoas, que precisa estar entre a turma para ficar bem e esta necessidade não era legal, porque quando eu estava no meio do pessoal eu era uma pessoa excelente, muito alegre e alegrava todo o ambiente, sendo útil para elas de alguma forma, porque eu tinha sede de ajudar, e quando eu não estava com as pessoas eu me tornava triste e fechada, mas que eu não conseguia receber ajuda, só conseguia ajudar, alegrar e motivar as pessoas. Lembro-me que eu respondia que realmente eu não sabia receber ajuda e nem elogio e que, portanto, eu não era nem um pouco humilde, mas ele dizia que era diferente, que a questão da minha humildade não tinha relação com o meu jeito pessoal de me tratar e sim com o jeito que eu tratava as pessoas, e que no quesito da minha dificuldade em receber ajuda e elogio era devido a minha carência, que ele sentia que eu era muito carente, sendo que eu demonstrava ser uma fortaleza, uma rocha de alegria e parecia esta sempre de bem com a vida, e ajudando as outras pessoas era uma forma para recompensar esta minha carência, porém era pra eu não esquecer de acreditar em mim, que era uma boa pessoa sim e muito modesta. Sinto saudades das nossas conversas, me sentia à vontade para abrir meu coração e ser totalmente transparente com ele, e é engraçado isso, porque foi uma época muito conturbada da minha vida, eu trabalhava em Pinheiros – SP., estava me afundando em dívidas, as pessoas que eu gostava estavam sendo muito hostis comigo, pessoas que eu nunca imaginaria que me trairiam, não estava estudando, estava me sentindo muuuito pior do que me sinto atualmente, me sentia derrotada por completo. Meu mundinho estava ruindo nas minhas vistas, foi exatamente nesta época que comecei a pensar em mim como um ser humano único e distinto de tudo e de todos, foi nesta fase da minha vida que minha reflexão da vida ficou mais voraz.
Nossa!!! Eu não lembrava destas coisas que o Sérgio me disse um dia, faz mais ou menos uns 2 anos e meio que isto aconteceu. Acho que ele tinha razão na parte que dizia que eu era, aliás, sou carente e talvez eu tente recompensar esta deficiência em outras coisas, mas na parte da humildade eu tenho muito que aprimorar, mas tenho esperança que conseguirei progredir e com certeza ainda escreverei sobre esta conquista.


Sexta-feira – 28/11/03

“Coração é terra que ninguém anda”. Como este ditado é verdadeiro. Não consigo compreender o amor, este sentimento, esta sensação, este estado de espírito... num minuto me sinto realizada e completa, noutro perdida e desolada. Será que o sentimento é isto? Um misto de sensações e estados? Alegria e tristeza, realização e frustração?... não sei, álias, não sei mesmo!!! É uma dúvida, uma gangorra psicológica.
Quantos sonhos não sonhados? Quantas juras não cumpridas? Quanta ilusão vivida...
O sentimento se mistura com a razão, a fé titubeia com a personificação, criando vínculos com o coração, com a esperança, e caindo na solidão, ou seria no fracasso e na humilhação!??... não sei, estou confusa, não sei o que sentir, o que pensar, como agir. Estou inerte às emoções e com medo de sofrer, com medo de viver de novo, com medo do medo. Choro, grito, choro..... Por quê?? Por quê?? É a pergunta que não quer calar. Por quê?! Quem inventou o amor nunca amou. É necessária tanta desilusão? É necessário amar e perder?
As projeções da vida são meu sofrimento, o beijo não beijado, os filhos que não tive, a casa que não morei, o sexo que não gozei, a viagem que não fiz, o carro que nunca andei, o amado que não amei, o amor que não retribui, o amor que me sufocou, os sonhos que não sonhei...
Minha prepotência e a minha falta de humildade me auxiliaram a pecar, faltou prudência, compreensão, paixão, amor... não sei saber, o meu verbo é não saber.
Idealizei um futuro promissor e começo a crer que tudo se desmorona na minha frente, eu errei e não sei onde é que errei.
No início tive muito medo de amar, de me “jogar” no sentimento e acreditar que era amada, e que tinha no mundo alguém que me amava como eu sou, depois me apaixonei como nunca, desejei estar pelo resto da minha vida com este que dizia me amar, mas por decorrência do modo de vida, pensamentos contraditórios, personalidades distintas, problemas externos, a falta de fé, ignorantismo sentimental, impaciência, medo do medo, sinto que o amor não bastou.
Fui ensinada a acreditar que o amor tudo suporta, nossa sociedade instrui o amor absoluto, a busca frenética da felicidade, felicidade depositada numa outra pessoa, que te servira como um apoio, um porto seguro para os combates do viver e sinto que perdi esta batalha, sinto que meu ensinamento é pura utopia. NÃO quero mais isto, depois deste, NÃO quero mais ninguém, vou lutar com todas as minhas forças para isto não ocorrer mais, não mereço o amor, assim como tive livre-arbítrio para errar, sonhar, idealizar e querer, agora NÃO QUERO MAIS!!, farei o possível para afastar um suposto amor de mim; não é justo comigo, não é justo com ele, e não será justo com ninguém, com o nosso futuro.
Estou chateada, triste, melancólica. Sou chata, insubordinada, mesquinha, prepotente, autoritária. Como é interessante a relação do SER X ESTAR. O estar é mutável, passível de atitudes externas e/ou internas para se alterar e até mesmo melhorar, já o ser é imutável, tentamos quase sempre sem sucesso mudar o SER, talvez conseguimos polir ou amenizar o SER, porém, é infrutífera a tentativa quando o modo SER já está encravado em nossa alma e estilo de vida, somente a Misericórdia Divina para polir e transformar o meu ser, mas nem sempre merecemos esta dádiva, lhe confesso que tento, tento e muuito policiar o meu ser, eu diria que, diariamente luto para melhorar o meu ser autoritário e prepotente, mas não vejo sucesso.
Com certeza não gostaria que tudo acabasse, principalmente nestas condições. Talvez eu tenha realmente perdido a fé, uma vez que o Senhor falou comigo e colocou, ou melhor, depositou no meu coração o sentimento do amor e a paixão, o desejo, um sentimento que eu não tinha. É difícil aceitar e fácil compreender, mas seja feita a vontade de Deus.
Quero registrar minhas desculpas, meu sincero pedido de perdão por todo o sofrimento e aflição que lhe fiz passar nestes 3 meses, nunca em hipótese alguma quis lhe ferir e magoar, nem mesmo lhe chatear, sinto muito mesmo. Uma coisa é certa, se eu soubesse que você sofreria, não teria encarado este relacionamento, não teria pedido à Ele para amar. Perdoe-me.
Lembro-me de citar em uma carta no início da relação a minha exaltação, o meu entusiasmo com um novo recomeço na minha vida, uma alegria inexplicável, um sentimento sereno e confortável no coração e na alma.... sou terrível mesmo, infantil talvez, não quero fazer drama, mas não consigo me distanciar do exagero.
A pergunta volta: Por quê?? Onde foi que eu errei?? Será que houve erro?? Será que será??
A gente cresce com o intuito de ser feliz, plenamente feliz e conseqüentemente uma felicidade ligada a uma pessoa, e família, filhos, amor e companheirismo.
Não sei de nada e acho que sei, é tanto “achismo” que me perco e me encontro. Estou confusa, minha cabeça está um turbilhão, medo nos olhos, coração disparado, mãos trêmulas, choro preso na garganta, desesperança. Deus me ajude, tenha misericórdia desta alma tão burra, tão pecadora, tão imprudente.
Sabe, não sei o que o Senhor vai dizer, não sei o amanhã, não sei que caminhos Ele vai me trilhar, só sei que te amo e não sei amar.
Por favor não repare nas palavras ou na escrita, são meus pensamentos mais profundos e malucos, meus sentimentos e dúvidas controversas, na verdade sinto que estou na contramão e não sei onde fica o retorno. Já fumei 3 cigarros, já tomei 4 copos de leite e uns goles de vinho... preciso dormir, sonhar com algo bom, orar a Deus e pedir perdão.


Sábado - 07 de junho de 2003

Eu não sei o que acontece comigo!! Porque sou assim?? Problemática, gaga, gorda, insegura, solitária? Tenho muitos porquês, mas nenhuma solução. Tenho os fatos, mas não tenho as ferramentas para consertar os defeitos, os estragos.
Sei que tenho que procurar lá no fundo de mim a solução, só não sei como chegar lá. Só sei que tenho que ir lá, mas não sei o caminho, quem sabe?!? Pode me ensinar?? Pode me mostrar a estrada?? Não consigo chegar lá sozinha...
Estou com medo, perdida... não me conheço mais, aliás, acho que nunca me conheci, não me lembro muito de mim, que quero dizer de MIM, lá dentro, meu EU, não tenho lembranças do EU, só lembro da correria, as tarefas, o dia-a-dia das pessoas, do mundo, não me lembro de mim, não me lembro de ter me visto pensando no EU, no meu gosto, do meu paladar, da minha cor preferida, de como eu vejo o mundo, as pessoas, não me lembro de me perguntar do que eu gosto de fazer, de onde gosto de ir, de qual comida prefiro comer, que programa gosto de assistir... eu via tudo passar por mim, comia o que os outros estavam comendo... era gostoso até!!?
Não me lembro das descobertas que tenho feito nestes últimos anos... que gosto de cozinhar para as pessoas que amo, que gosto de trabalhos manuais, de bordar, de pintar, de confeccionar, de ouvir música clássica, de dar risada de graça por qualquer bobagem, de abraçar uma criança, de chorar – eu não sabia que era tão emotiva e sensível.
Sinto-me perdida, porque tudo que eu pensava que sabia de mim, não era realmente verdade, no fundo eu não sabia nada de mim, ou será que eu mudei!? Como!?... mas quando mudamos, não nos sentimos perdidos, confusos, apenas mudamos, né?!
Sinto-me frustrada, antes me lembro de me sentir realizada, completa, porquê?? Este porque eu sei... por que meu mundo que criei caiu, se despedaçou, ruiu, fiquei sem chão, porque construí meu mundo no meu imaginário EU... e não consigo me desvencilhar do falso EU, eles se confrontam, mas ninguém perde ou ganha.
Hoje sou desacreditada, as pessoas não me dão ouvidos, não sou levada a sério, será que é pela insegurança? E se for, como reverter, por isso lhe digo que conheço os fatos, mas não sei o caminho.
Tenho consciência de como me sinto, tenho consciência que tem solução, mas não sei como encontrá-la. Leio, pesquiso, converso com as pessoas, sei a teoria, só me falta a prática.
Decepciono-me com as pessoas e as decepciono também, e isto me fere e dói muito, quero tanto ser boa, ser um exemplo que me torno o oposto. Choro, choro, choro... mas nada resolve.
Pergunto-me por que isto tudo aconteceu, e vejo pela ótica “que tudo tem uma razão para ocorrer” mas também tem que ter uma razão para suportar, um modo para passar por cima, mas passar de verdade, não da boca pra fora, muita gente fala muitas coisas, mas só eu sei o que sinto, nem consigo expor tudo que sinto.
Queria encontrar esta força – que falam que esta em mim – para me libertar, para continuar, queria encontrar esta disposição e ânimo que as pessoas têm, não tenho e não entendo por que não tenho. Prefiro dormir, dormir, dormir...assim eu não tenho que pensar. É uma fuga eu sei...mas é melhor que pirar ou ter um surto psicótico.
Tenho tantas aspirações e não consigo concretizar nenhuma. Tenho medo das pessoas, tenho medo de mim, tenho medo do medo.
Estou mais tranqüila depois desta escrita, de expor meus pensamentos. Sei que tenho que me controlar, policiar, aprender alguma coisa de tudo isso, desta vida – tenho que viver –, desta missão.
Mas não é fácil, não tenho um manual de instrução, e sou muito depressiva, acho que sou doente, luto para não ser, mas sinto que sou.
Quem vai querer alguém como eu?? Quem vai amar alguém assim?? Amar de verdade, entende!!?
Não tenho virtudes, estou repleta de defeitos, de remendos, de complexos, preconceitos, queria ser apenas uma boa mulher, uma boa pessoa.
As pessoas tentam me animar, ser gentil comigo, mas sinto que no fundo eles me acham problemática, coitadinha, e não consigo mudar isso. Sei que tem que começar por mim, pelo modo que me vejo, mas não consigo e estou perdendo a vontade de tentar, de conseguir. Estou muito triste por chatear as pessoas, por decepcioná-las.
Deus me ajude!! Jesus só Tu me entendes e só Tu tens a cura. Amém!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...